Paróquia de S. Paulo. 1876-

Zona de identificação

tipo de entidade

Entidade coletiva

Forma autorizada do nome

Paróquia de S. Paulo. 1876-

Forma(s) paralela(s) de nome

  • Igreja Lusitana Evangélica de S. Paulo

Forma normalizada do nome de acordo com outras regras

Outra(s) forma(s) do nome

  • Associação Cultural Igreja Lusitana Evangélica de S. Paulo

identificadores para entidades coletivas

PSP

área de descrição

datas de existência

1876-

história

A Paróquia de S. Paulo, uma Igreja Lusitana, membro da Comunhão Anglicana, fica situada na Rua das Janelas Verdes (ex-Convento Marianos), entre o Museu de Arte Antiga e a Embaixada Francesa.
O convento dos Carmelitas Descalços da Ordem reformada por Santa Teresa de Jesus (Santa Teresa de Ávila), sob invocação de Nossa Senhora dos Remédios, foi fundado em 1606, tendo a sua construção terminado em 1611. As terras onde foi implantado, estavam aforadas a Vasco Fernandes César e a Francisco Soares pelas Comendadeiras de Santos. Os frades, após consentimento das mesmas, compraram-nas por 820 mil réis.
A esta já vasta cerca que, além de permitir o abastecimento do convento com os géneros agrícolas produzidos, se constituía como um local de lazer para os monges, iria ainda ser acrescentada uma nova porção, doada por Luís César de Menezes, designada por “cerca nova”.
Após expulsão dos frades, o edifício foi requisitado para Quartel do Batalhão 17º da Guarda Nacional em 1835, tendo igualmente sido requisitado para a Pagadoria Militar e Repartição do Comissariado em 1836. O Ministério dos Negócios do Reino concede-o ao Diretor-Geral do Conservatório das Artes e Ofícios em 1837.
Posta à venda em hasta pública em 1872, o imóvel é comprado pela Igreja Presbiteriana Escocesa, facto que provocou acesa polémica.
Em 1898, o conjunto é comprado pela Igreja Lusitana Católica Apostólica Evangélica, onde, atualmente, desenvolve um conjunto de atividades, sendo a mais importante a celebração eucarística dominical.
Segundo Joaquim dos Santos Figueiredo, quando a Igreja Lusitana foi restaurada em 1880, já existia a congregação de S. Paulo, pois havia sido fundada em Janeiro de 1876 e fazia parte da Igreja Episocpal Reformada.
O seu primeiro ministro foi um antigo sacerdote romano, o reverendo António Pereira, que passado pouco tempo se demitiu, indo ocupar o lugar de redator das Atas, na Câmara dos Deputados.
Nesta igreja e no mesmo mês em que os cultos foram inaugurados, professou de um modo solene a sua fé evangélica o Reverendo José Nunes Chaves, que tinha vindo do Algarve para Lisboa e tinha sido membro da Congregação do reverendo Ángel Herreros de Mora, indo depois pastorear a Igreja de Jesus, na Rua de S. Marçal.
As congregações fundadoras desta estrutura nacional, que hoje é a Igreja Lusitana Católica Apostólica Evangélica, foram as igrejas de Rio de Mouro, Sintra, de que era ministro o Reverendo Joaquim José Costa Almeida, S. Paulo, em Lisboa, pastoreada pelo leigo Cândido Joaquim de Sousa, e S. Marçal, também na capital, sendo pároco o Reverendo José Nunes Chaves. Todas elas tinham anexas escolas diárias diurnas, para crianças, e por vezes também ensino noturno para adultos. Em 1880 associaram-se ao movimento as Igrejas de S. Pedro, em Lisboa (antiga Igreja Evangélica Espanhola, fundada por Mora), pastoreada pelo Rev. Henrique Ribeiro Ferreira de Albuquerque, e a do Torne, liderada por Diogo Cassels, então ainda sem ordens sacras.
The St. Pauls Parish, a Parish of the Lusitanian Church – Member of the Anglican Communion – its situated in Rua das Janelas Verdes (ex- Convent of the Marians), between the Museu de Arte Antiga and the French Embassy.
In 1606 it was founded The Convent of the Order of the Discalced Carmelites from the reformulated Order of Saint Teresa of Jesus (known as Teresa of Avila), and dedicated to Our Lady of Remedies. The construction of this Complex was finished in 1611. The land where it was built belonged to Vasco Fernandes César and Francisco Soares and was rented by the Comendadeiras de Santos. The Frails, after being allowed by this Comendadeiras bought this piece of land for 820 mil reis. To the Cincture already existent at that time around the Convent that provided agriculture supplies, and was a place for the rest and recreation of the Frails, another portion of land was eke, offered by a man called Luís César de Menezes, and was known as “The New Fence”.
In 1835 after the Frails were expelled the building was used as a Military Headquarters for the National Guard 17th Company, and in 1836 was required to be the “Pagadoria Militar” (a kind of Military pay-office) and later to be the Office of the Commissariat. In 1837 it was give in by the Ministry of the Realm Affairs to the Headmaster of the Conservatorium of Arts and Crafts.
In 1872, was put up for sale at auction, and amidst a burning public controversy it was bought by the Presbyterian Scottish Church.
In 1898, it was bought by the Lusitanian Church and there at the present moment it develops some activities being the most important the Sunday Eucharistic Service.
According to Joaquim dos Santos Figueiredo, in 1880 when the Lusitanian Church was Ecclesiastically Restored it was already possible to find there the St. Paul’s Local Congregation, because it was founded in January 1876, and was a Parish of the Reformed Episcopal Church.
Its first Local Minister was a former Roman Catholic Priest, the Reverend António Pereira, that gave up his Ministry almost immediately, because he was appointed General Secretary of the Deputies National Chamber.
At this Church and in the same month that the Services began, the Reverend José Nunes Chaves, a Minister that came from Algarve to live in Lisbon, and was a former member of the Reverend Angel Herreros de Mora Congregation, made Solemn Vows to his Evangelical Faith, and was installed as Local Minister at the Parish of Jesus, located at Rua de S. Marçal.
The founding Congregations of the national structure of what we can now call the Lusitanian Catholic Apostolic Evangelical Church are these ones: the church at Rio de Mouro – Sintra, whose Minister was the Reverend Joaquim José Costa de Almeida; St. Paul, in Lisbon, presided by the Lay Candido Joaquim de Sousa and the Parish of Jesus at S. Marçal Street – also in Lisbon, and being its Vicar the Reverend José Nunes Chaves, as mentioned above. Connected to all these Local Parishes there was a Primary School for children and sometimes night teaching for adults.
In 1880 joined this movement of Churches the Igreja de S. Pedro (St. Peter Parish) in Lisbon (former Evangelical Spanish Reformed Church, founded by the Reverend A. H. de Mora), whose Vicar was The Reverend Henrique Ribeiro Ferreira de Albuquerque, and the Torne Church – Vila Nova de Gaia, Porto, led by James Cassels (later he adopted the Portuguese name Diogo Cassels) and at that time yet without Sacred Orders, to these existing parishes.

Locais

Lisboa, Convento dos Marianos, rua das Janelas Verdes

status legal

Artigo 18º do Decreto-Lei de 20 de Abril de 1911

funções, ocupações e atividades

Actividade Religiosa

Mandatos/Fontes de autoridade

Regulamento Geral e Cânones da Igreja Lusitana

Estruturas internas/genealogia

Segundo os Estatutos de 1912 esta Igreja deveria ter uma Comissão Administrativa ou Corpo Gerente que se corresponderia com as autoridades locais e que teria por fim sustentar os cultos e outras reuniões evangélicas; manter o Fundo dos Pobres e promover outras obras de beneficência (Artigo 3.º).
Esta Comissão seria formada por um presidente, um secretário, tesoureiro e vogais (Artigo 5.º).
A Assembleia Geral seria formada por todos os membros eleitores, elegendo-se o respectivo presidente, secretários (Artigo 9.º). Compete a esta Assembleia Geral eleger a Comissão Administrativa, aprovar regulamentos (Artigo 11.º).

contexto geral

Pela mesma época outras acções de missionação protestante, certamente modestas na sua expressão social mas relevantes enquanto nódulos de uma rede que se ia complexificando e germe de movimentos mais duradouros, tinham lugar em Lisboa. Pelos meados da década de 1860, Ellen Roughton, uma senhora inglesa residente na capital, correspondente de Robert Kalley (então no Brasil), estabelecera uma aula infantil e realizava em sua casa reuniões dominicais para leitura da Bíblia. A partir de 1866 conta com o apoio do pastor escocês Robert Stewart, que tinha sido enviado para Lisboa como capelão da comunidade presbiteriana anglófona, e algum tempo depois acolhe o Rev. António de Matos, um madeirense convertido por Kalley que havia sido vítima das perseguições de 1846 e emigrara para os E.U.A., onde fora ordenado pastor protestante. Em 1870, sob a liderança de António de Matos, organiza se assim a Igreja Evangélica Presbiteriana de Lisboa. Também por estes anos, a senhora Roughton, o seu marido Francis Roughton, primeiro agente da Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira em Portugal, o Rev. Stewart e o Cónego Godfrey Pope, capelão anglicano, recebem o espanhol Angel Herreros de Mora, já aqui referido, ajudando-o a encontrar um espaço para a realização de cultos religiosos.
Nesta mesma década de 1870 registam-se em Lisboa outros movimentos de carácter evangélico que viriam a dar origem a diferentes correntes e denominações, tendo quase sempre o círculo da senhora Roughton como pólo de acolhimento e apoio inicial. A vinda a Lisboa de um engenheiro inglês que tinha aderido às ideias darbistas, ou dos “Irmãos de Plymouth”, George Mackrow, resultou num núcleo de pregação, depois continuado por Richard Holden, vindo do Brasil, onde havia estado com Kalley. Desta iniciativa resultou, por alturas de 1877, a primeira congregação dos Irmãos, uma corrente evangélica actualmente muito disseminada em Portugal.

Área de relacionamento

Entidade relacionada

Ação de Renovação Cristã. Fl. 1949-1955 (1949-03-16-1955-10-26)

Identificador da entidade relacionada

PT ILCAE ARC

Categoria da relação

hieráquico

Datas da relação

1949-03-16/1655-10-26

Descrição da relação

Área de pontos de acesso

Ocupações

Zona do controlo

Identificador do registo de autoridade

PT ILCAE PSP

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

ISAAR(CPF): Norma internacional de registos de autoridade arquivística para pessoas colectivas, pessoas singulares e famílias. 2.ª ed. Lisboa: IAN/TT, 2004.

Estatuto

Preliminar

Nível de detalhe

Mínimo

Datas de criação, revisão ou eliminação

25.05.15 (AV);

Línguas e escritas

  • português

Script(s)

  • latim

Fontes

AFONSO, José António (2007). Protestantismo e educação: história de um projecto pedagógico em Portugal na transição do séc. XIX. Braga: Universidade do Minho. Disponível em: http://hdl.handle.net/1822/7101

NETO, Vítor (1988). A Igreja Lusitana, in 0 Estado, a Igreja e a Sociedade em Portugal (1832-1911), Lisboa: INCM, pp. 527-528. Disponível em:
http://ler.letras.up.pt/uploads/ficheiros/2868.pdf

PEIXOTO, Fernando (2001). Diogo Cassels. Uma vida em duas margens. Vila Nova de Gaia: Câmara Municipal de Gaia.

Notas de manutenção

  • Área de transferência

  • Exportar

  • EAC