Escola do Prado. 1900-1989

Zona de identificação

tipo de entidade

Entidade coletiva

Forma autorizada do nome

Escola do Prado. 1900-1989

Forma(s) paralela(s) de nome

Forma normalizada do nome de acordo com outras regras

Outra(s) forma(s) do nome

identificadores para entidades coletivas

área de descrição

datas de existência

1900-1989

história

A oportunidade pessoal de Diogo Cassels e a consciência de que as Devesas eram um pólo de crescimento económico e social levaram-no a sonhar que a Igreja Lusitana aí poderia ter mais um rosto da sua ligação com o povo, justificando mais tarde a iniciativa pelas circunstâncias de haver naquele lugar uma numerosa população operária. Nos começos de 1900 arrancaram as obras. O projecto da escola previa duas salas de aula, cada uma com escrevaninhas para 60 alunos e um campo pequeno para ginástica.
A primeira pedra foi colocada a 19 de Março de 1900, comparecendo ministros da Igreja Lusitana e personalidades locais, como os industriais José Gonçalves da Silva Matos e José Mariani. A inauguração foi no primeiro de Maio de 1901, pouco depois começaram as aulas de instrução primária masculinas e as noturnas para adultos e rapazes. O reverendo Manuel de Sousa, um sacerdote saído da igreja católica-romana, foi o primeiro professor. As obras só seriam concluídas em meados de 1902, começando em Outubro desse ano as aulas de instrução primária para meninas.
Há também registo de outras atividades, como as sessões de "lanterna mágica", seguindo-se uma "distribuição de café e regueifas". Em 1913, Augusto Nogueira e a esposa, Albertina Lopes de Almeida, ambos professores no Torne, fixam residência no Prado e aí começam a leccionar, abrindo um novo ciclo na escola. Ambos foram professores por muitas décadas e após a morte de Diogo Cassels (1923), Augusto Nogueira assumiu formalmente a direcção, validada por alvará de 1935.
A década de 1930 começou com alguma intranquilidade, resultante da promulgação pelo Estado Novo do Estatuto do Ensino Particular (1934). Em 1954, por ordem governamental, a escola do Prado e a do Torne foram encerradas, reabrindo apenas no começo do ano letivo de 1956.
As permanentes dificuldades financeiras, a par de um diferente contexto sociológico, tornaram inevitável o encerramento do ensino primário em 1989.

Locais

status legal

funções, ocupações e atividades

Ensino

Mandatos/Fontes de autoridade

Alvará de 1935

Estruturas internas/genealogia

contexto geral

Área de relacionamento

Área de pontos de acesso

Ocupações

Zona do controlo

Identificador do registo de autoridade

PT ILCAE EP

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Estatuto

Preliminar

Nível de detalhe

Parcial

Datas de criação, revisão ou eliminação

28.09.16 (AV);

Línguas e escritas

  • português

Script(s)

  • latim

Fontes

SILVA, António Manuel S. P.; AFONSO, José António; VIDAL, Alexandra (2016). " A Igreja e EScola do Prado: cento e quinze anos de instrução e testemunho cristão em Coimbrões, Vila Nova de Gaia, Vila Nova de Gaia: Igreja Lusitana Católica Apostólica Evangélica (Comunhão Anglicana)

Notas de manutenção

  • Área de transferência

  • Exportar

  • EAC