Mostrar 230 resultados

Descrição arquivística
Texto
Opções de pesquisa avançada
Previsualizar a impressão Hierarchy Ver:

230 resultados com objetos digitais Mostrar resultados com objetos digitais

Cópia das bases fundamentais do Grémio

Regulamento e Bases do Grémio e grupo musical evangélico da igreja do Prado:

  • Meios para aingir os fins; membros e suas categorias; deveres, divisa e distintivos; fundos e seu destino; corpo administrativo, seus cargos e deveres;

Eduardo Moreira

Eduardo Henriques Moreira nasceu em Lisboa em 26-02-1886.
Percurso académico e profissional:

  • Professor no Seminário Evangélico
  • Foi discípulo do professor Erasmo Braga
  • Em 1917 foi nomeado pelo Ministro da Guerra, Norton de Matos, capelão evangélico em França, missão que não cumpriu devido à revolução sidonista
  • Eleito vereador do município de Lisboa em 1920 onde em 1921 se torna vice-presidente do Senado
  • Secretário do presidente do ministério, coronel António Maria Baptista
  • Fundador da revista "Triângulo Vermelho"
  • Representante em Portugal de congressos pedagógicos protestantes (1922, 1924, 1926, 1929, 1932)
  • Secretário Geral da Associação de Escuteiros de Portugal, até 1922; Comissário dos escuteiros da zona do Porto, até 1926
  • Iniciador do "Dia do Gaiato", em 1923
  • Como procurador das missões evangélicas visitou, durante o ano 1934, cinquenta estações missionárias em Cabo Verde, Angola e Moçambique.
  • Colaborou no "Século" e em outros diários de Lisboa e publicações evangélicas
  • Publicou, entre outras obras, "A crise nacional e a solução protestante" (1910); "O Cortejo dos Heróis Desconhecidos" (1925),...
    Percurso religioso:
  • Pastor evangélico, desde 1913
  • A 05.10.1947 foi ordenado pelo Arcebispo de Armagh, primaz da Irlanda, presbítero da Igreja Lusitana

Esboço da Fé Cristã

Esboço da Fé Cristã, vulgarmente chamado catecismo: A natureza humana; Deus-Pai; A antiga Aliança; Os Dez mandamentos; Pecado e Redenção: Quem é o Messias; Deus-Filho: A Nova Aliança; Os Credos; Que é o <Credo Niceno?>; Que é o <Credo de Santo Atanásio>?; O Espírito Santo?; As Sagradas Escrituras; Que são so Apócrigos?; A Igreja; Qual a missão da Igreja; O Ministério; Oração e Culto; Os Sacramentos; O Batismo; A Eucaristia; Outros ritos sacramentais; A Eucaristia Cristã;

Sínodo Diocesano. 1880-

Estatutos da Associação dos Antigos Alunos das Escolas do Torne e do Prado

Estatutos da Associação dos Antigos Alunos das Escolas do Torne e do Prado (contém a ata nº 1 e o alvará):

  • Denominação e natureza da Associação, seus fins e sua receita;
  • Dos sócios sua admissão e classes;
  • Deveres dos sócios;
  • Direitos dos sócios;
  • Das penalidades;
  • Dos corpos sociais, disposições gerais;
  • Da Assembleia geral;
  • Da Direção;
  • Do Conselho Fiscal;
  • Da dissolução;
  • Disposições gerais e transitórias.

Estatutos da Igreja Lusitana Evangélica de S. Paulo

Estatutos constítuidos por 12 artigos sobre: denominação de Corporação Cultual; competências da comissão administrativa; assuntos ecelsiásticos; membros eleitores; competências da Assembleia Geral.

Estatutos da Sociedade de Esforço Cristão anexa à Igreja Lusitana Evangélica de S. Paulo

Estatutos do esforço Cristão da Igreja de S. Paulo:

  • Da instituição e fins;
  • Dos sócios, suas categorias, direitos e deveres;
  • Da direção;
  • Da divisão da Sociedade em dois núcleos;
  • Da Assembleia Geral;
  • Da vigilância da Sociedade;
  • Das Sub-Comissões;
  • Das reuniões de revista;
    Das reuniões regulares;
  • Do regulamento interno.

Estatutos do Grémio Evangélico do Prado

Estatutos do Grémio Evangélico do Prado onde se extingue a União Cristão da E. P. : nome, se e fins a que se destina; direção e administração; assembleia geral; biblioteca; arquivo e dissolução

Ficheiro biográfico de presbíteros e evangelistas da Igreja Lusitana Católica Apostólica Evangélica

Caderno composto por registos biográficos de alguns dos presbíteros da Igreja Lusitana:

  • Frederico Flower
  • Josué Ferreira de Sousa
  • Armando Pereira de Araújo
  • José Maria Leite Bonaparte
  • António Ferreira Fiandor
  • Belarmino José Vieira Barata
  • Bispo Cabrera
  • Diogo Cassels
  • André Cassels
  • Cândido Joaquim de Sousa
  • Vidal Vieira dos Santos
  • António Coelho de Almeida
  • António Peres Júnior
  • Augusto Nogueira
  • Belarmino José Vieira Barata
  • Guilherme Augusto Coutinho
  • José Pereira Ferreira Martins
  • Júlio Bento da Silva
  • Luís Filipe Schenck Rosa

Listagem de obreiros da Igreja Lusitana; obreiros da Igreja Metodista; lista de nomes e endereços do clero da Igreja Lusitana; listagem de missões da Igreja Lusitana; copiador de correspondência

Gazeta do Prado Julho 1930

Gazeta do Prado com o seguinte editorial: A Gazeta do Prado, uma penada, 1º aniversário da Gazeta, figuras da União Cristã, uma boa notícia, secção de poetas amadores, Grémio Evangélico do Prado.

Gazeta do Prado Outubro 1930

Gazeta do Prado com o seguinte editorial: um capítulo de uma existência, secção de poetas amadores, festa das colheitas, Grémio Evangélico do Prado, o estandarte da escola.

Gazeta do Prado Setembro 1930

Gazeta do Prado com o seguinte editorial: o Grémio vai ser reorganizado, secção de poetas amadores, publicações, notícias do Prado, estandarte da escola, professor Augusto Nogueira.

Igreja de Jesus

  • PT ILCAE IJ
  • Fundo
  • 1877-1959-03-2

A formação dos primeiros núcleos episcopalistas de Lisboa (comunidades de S. Paulo e de Jesus e congregação da Santíssima Trindade em Rio de Mouro, Sintra) ocorreu nos inícios da década de 70. Seriam, aliás, estes grupos que estariam na origem da Igreja Episcopal Reformada Portuguesa.
Quanto a J. Nunes Chaves, que fôra Capelão da Igreja da colónia italiana do Loreto, vem a fazer nesse ano e nessa congregação a sua nova profissão de fé,e funda, em Janeiro de 1877 a congregação de Jesus, na Rua de S. Marçal, em Lisboa. Efetivamente, a congregação de Jesus ocupava um espaço arrendado, havendo referência em 1884 à ajuda da Sociedade Auxiliadora para o respetivo pagamento.
Nos princípios de 1889, José Nunes Chaves deixou a congregação de Jesus e a I.L.C.A.E. para se juntar à Igreja Presbiteriana, instalada no antigo Convento dos Marianos em Lisboa, que então estava sem ministro. A congregação de Jesus ficou numa situação difícil, vindo até a ser proposto o seu encerramento por, anos mais tarde, continuar a ser servida pelos ministros de S. Paulo e S. Pedro e enfrentar problemas financeiros.
a 29 de Janeiro de 1913 os memebros desta Missão, situada já em Campo de Ouique, passou a denominar-se Igreja de Jesus. Deu-se conhecimento à Comissão Permanente da Igreja Lusitana, pedindo-lhe ao mesmo tempo que fosse reconhecida como novo ramo da Igreja Lusitana Católica Apostólica Evangélica.
Depois de uma breve passagem por uma exígua casa na rua do Cabo instalou-se na rua Quatro da Infantaria, já com condições para a instalação de uma escola e igreja.

Igreja de Jesus. 1877-1959

Jornal do I Congresso da Igreja Lusitana

Número único dedicado ao I Congresso da Igreja Lusitana com o seguinte conteúdo: a aurora do evangelho na lusitânia, por A. Pinto Ribeiro; o primeiro congresso da Igreja Lusitana como meio de despertamento de novas energias, por Leopoldo de Figueiredo; razão de ser; origem do culto dos santos, por J. Santos Figueiredo; primeiro congresso da Igreja Lusitana, por Belarmino J. Vieira Barata; excursão a Sintra e Cascais; o valor espiritual que pode ter o nosso congresso, por Josué Ferreira de Sousa Júnior; algumas características da prmitiva Igreja Lusitana; lista de congressistas inscritos; esclarecimentos aos congressistas da província.

Jubileu da Igreja Lusitana

Documento comemorativo da Igreja Lusitana, cuja data de fundação é admitida como 1930, salientando a sua fundação em Lisboa e dando a data de 1880 (Vila Nova de Gaia) como a data da restauração. Atualmente, a data oficial é o dia 8 de Março de 1880.
Neste documento são descritos diversos eventos comemorativos.

Livro dos baptismos celebrados na Missão de Lisboa pelo Reverendo Dr. Vicente Gómez y Tojar

O livro de batismos inicia no fl. 147 até ao fl. 169, pelo que se pode aferir que este livro seria composto por vários outros que foram entretanto desmanchados.
Foi redigido e assinado por Vicente Gómez y Tojar, porém não contém as assinaturas dos pais e padrinhos.
Desse período conservam-se registos da celebração de 16 batismos e um matrimónio, o do ex-padre Porfírio Carvalho e Melo, designado como “presbítero anglicano” no assento respetivo, mas sobre o qual não se possuem outras informações.

O primeiro dos batismos celebrado na inauguração da capela, segundo o ritual da Igreja de Inglaterra, foi o de Vicente Pedro Joaquim, filho do Rev. Dr. Gómez y Tojar e da inglesa Anna Pratt, com quem o espanhol casara durante a sua permanência na Inglaterra. Os restantes registos dizem respeito a crianças oriundas de famílias espanholas, inglesas, suíças e italianas, refletindo a abrangência do ministério do Dr. Gómez, como era conhecido, salientando-se também o filho de um ex-diácono católico. Em correspondência para Inglaterra, o presbítero anglicano sugere que outros padres católicos integravam ou pelo menos simpatizavam com a capela anglicana.

Resultados 91 a 120 de 230