Mostrar 3 resultados

Descrição arquivística
Apenas descrições de nível superior Texto
Previsualizar a impressão Hierarchy Ver:

3 resultados com objetos digitais Mostrar resultados com objetos digitais

Octávio Guedes Coelho

  • PT ILCAE OGC
  • Fundo
  • 1910-11-10-1974

Octávio Guedes Coelho nasceu a 10/11/1910 na Marinha Grande.
Licenciado em Teologia Reformada em 06/06/1956; Confirmado em 24/03/1963 na paróquia de S. Paulo da Igreja Lusitana; Instituído Diácono em 21/04/1963; Ordenado Presbítero em 04/08/1963; Em 1963 tornou-se diácono da paróquia do Bom Pastor;
Entre 1963/1967 – pároco da paróquia do Espírito Santo; Entre 1971-1972 - pároco da paróquia do Salvador do Mundo; Entre 1967/1974 – pároco da paróquia do Bom Pastor; Em 1970 – pároco paróquia de S. João Evangelista; Em 1984 – cónego da catedral de S. Paulo, Arcipreste do Norte e Vigário-Geral.

Octávio Guedes Coelho. 1910-11-10-[19--], presbítero

António Ferreira Fiandor. 1884-1970, bispo

  • PT ILCAE AFF
  • Fundo
  • 1902-1970-10-28

Documentação relativa ao Bispo D. António Ferreira Fiandor: atividade pessoal e atividade pastoral.

Fiandor, António Ferreira. 1884-1970, bispo

Igreja de Jesus

  • PT ILCAE IJ
  • Fundo
  • 1877-1959-03-2

A formação dos primeiros núcleos episcopalistas de Lisboa (comunidades de S. Paulo e de Jesus e congregação da Santíssima Trindade em Rio de Mouro, Sintra) ocorreu nos inícios da década de 70. Seriam, aliás, estes grupos que estariam na origem da Igreja Episcopal Reformada Portuguesa.
Quanto a J. Nunes Chaves, que fôra Capelão da Igreja da colónia italiana do Loreto, vem a fazer nesse ano e nessa congregação a sua nova profissão de fé,e funda, em Janeiro de 1877 a congregação de Jesus, na Rua de S. Marçal, em Lisboa. Efetivamente, a congregação de Jesus ocupava um espaço arrendado, havendo referência em 1884 à ajuda da Sociedade Auxiliadora para o respetivo pagamento.
Nos princípios de 1889, José Nunes Chaves deixou a congregação de Jesus e a I.L.C.A.E. para se juntar à Igreja Presbiteriana, instalada no antigo Convento dos Marianos em Lisboa, que então estava sem ministro. A congregação de Jesus ficou numa situação difícil, vindo até a ser proposto o seu encerramento por, anos mais tarde, continuar a ser servida pelos ministros de S. Paulo e S. Pedro e enfrentar problemas financeiros.
a 29 de Janeiro de 1913 os memebros desta Missão, situada já em Campo de Ouique, passou a denominar-se Igreja de Jesus. Deu-se conhecimento à Comissão Permanente da Igreja Lusitana, pedindo-lhe ao mesmo tempo que fosse reconhecida como novo ramo da Igreja Lusitana Católica Apostólica Evangélica.
Depois de uma breve passagem por uma exígua casa na rua do Cabo instalou-se na rua Quatro da Infantaria, já com condições para a instalação de uma escola e igreja.

Igreja de Jesus. 1877-1959